Namastê

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Quem Somos
 


Lula visita Produtos Namaste na Feira Bio Brazil Fair 2010.


O presidente da República visitou a Bio Brazil Fair em sua quinta edição, com 180 expositores inscritos. Levou vários presentes para a ministra Dilma Roussef e a primeira-dama Marisa Letícia. No estande do Sebrae, acompanhado pelo presidente Paulo Okamotto, Lula foi informado sobre o trabalho da entidade no apoio aos pequenos produtores. Ganhou de presente chás orgânicos de Sergipe. “Vou levar o ‘chá do sono’ para a Dilma e vou dar um ao Serra”, brincou.

Na Carteira de Orgânicos da Unidade de Agronegócios do Sebrae Nacional figuram 38 projetos em 18 Estados brasileiros. Nesta quinta edição da Bio Brazil Fair, a Instituição traz 20 empresas voltadas à produção orgânica e ao extrativismo em 14 estados do País.

Dividido em áreas que vão da produção de alimentos in natura ao algodão colorido naturalmente, o espaço do Sebrae, com 125 metros quadrados, tem entre seus carros-chefe alimentos como mel, chá e café orgânico. Só na linha de hortaliças são seis empresas.

O presidente também visitou a Unidade PAIS (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável), projeto desenvolvido e gerido pelo Sebrae em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia e a Fundação Banco do Brasil. A horta orgânica está montada numa área de 96 metros quadrados em frente ao acesso à feira, que acontece na Bienal do Parque do Ibirapuera. A coordenadora de Projetos Orgânicos do Sebrae Nacional, Newman Costa, explicou ao presidente como funciona a Unidade PAIS e quais são os seus objetivos. Lula pegou algumas folhas de manjericão.

Empresa de chás orgânicos distribui em 180 pontos do Brasil

Presidente da República visita Bio Brazil Fair 2009, em São Paulo, e ganha de presente chás orgânicos para sono e digestão
Beth Matias / ASN - Agência Sebrae de Notícias

São Paulo - Nem o presidente da República resistiu aos chás orgânicos da Namastê, de Sergipe. Durante a abertura da BioBrazil Fair 2009, nesta quinta-feira (23), Luiz Inácio Lula da Silva levou várias caixas de chá. Ao pegar o 'Soneto para Sonhar', Lula lembrou da ministra Dilma Roussef, que recentemente passou por um problema de linfoma, e o governador de São Paulo, José Serra, um insone conhecido.

O chá do sono, como é conhecido, é um misto composto de camomila, capim cidreira, maracujá e melissa. “Esses chás funcionam mesmo?”, perguntou Lula, emendando: “Estou levando todos”. O presidente acabou levando os saches do sono, digestão, carqueja, hortelã, erva cidreira e outros.

A Namastê começou em 2001 como uma opção de vida da empresária Débora Lima, na Fazenda Mãe Terra, situada no município de Santana de São Francisco, interior de Sergipe, local com características de clima e solo de região semi-árida. O nome, que agora faz parte do vocabulário do brasileiro com a novela Caminho das Índias, significa “A minha essência saúda a sua essência” ou “o Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você”.

Os chás são produzidos de diversas plantas das quais são extraídas folhas inteiras secas e também o pólen desidratado, cuidadosamente cultivados e rastreados desde o plantio até a produção final. Devido ao cuidado no processo produtivo, que tem a rastreabilidade como principal diferencial de seus produtos, a empresa obteve certificação pelo Instituto Biodinâmico (IBD) como produto orgânico.

A empresa realiza também um trabalho na comunidade com a finalidade de encontrar fornecedores de ervas padronizadas. Distribui mudas para as famílias de produtores rurais próximos a Fazenda Mãe Terra, que acabaram diversificando suas atividades produtivas. Assim, a cultura de ervas para a produção de chás tornou-se a principal atividade produtiva entre as culturas das propriedades rurais familiares da região de abrangência da Nemastê.

Na Bio Brazil Fair 2009, que começou nesta quinta-feira (23), em São Paulo, a empresa é um dos 20 empreendimentos que têm apoio do Sebrae. Entre as novidades orgânicas, há os chás biodinâmicos de hortelã e cidreira certificados pelo IBD. Na feira, qualquer chá é vendido a R$ 2,50.