Namastê

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Quem Somos
 

CHÁ DE HORTELÃ ORGÂNICA
Apresentação : Caixa com 10 sachês 
Peso líquido : 10g
Nome científico : Mentha piperita


Era muito usada pelos egípcios, hebreus, gregos, romanos e americanos, durante o século IX foram introduzidas na Europa muitas variedades.
Os árabes decoravam as mesas dos banquetes com Menta antes das festas e limpavam o chão com a erva para estimular o apetite dos convidados.
A Hortelã é utilizada desde a antiguidade. Na sua origem é confundida com os mitos, a mesma aparece  referenciada na bíblia como dízimo.

Um dos mitos conta que uma das ninfas amadas por Plutão (Minthe), foi transformada em erva para fugir da ira da ciumenta mulher  (Perséfone), este mito narra que apesar de Plutão não poder reverter o feitiço que a sua esposa fez, Minthe emanava um cheiro doce, por isso, e devido às caminhadas que ela tinha feito em cima do jardim, o seu aroma tornar-se-ia delicioso para os sentidos.
Outra lenda dá conta que Sherazade, a personagem que contou mil e uma noites de histórias ao sultão para não morrer, relatava os seus contos ao sabor de chã de hortelã.

Nos mitos conta-se ainda que Zeus e Hermes nas suas andanças pela Terra, disfarçados, foram acolhidos para comer na casa de um casal de pobres anciões que forraram a mesa com hortelãs para melhor recebê-los. Os deuses então transformaram o casebre num palácio.
Portanto, é a erva da amizade e do amor, símbolo da hospitalidade, considerada pelos gnósticos como muito especial e sagrada, pode, entre outros atributos, abrir nossos Arquivos de Vidas Passadas.
Esta energia tem o atributo de ativar, entre outros, o chakra do cerebelo, que é o repositório de nosso subconsciente. Os átomos de recordação das vidas passadas encontram-se espalhados ao longo da coluna vertebral, e conseguimos acessar esse banco de dados ativando o chacra do cerebelo.

Drop's de Hortelã

Oswaldo Montenegro

Eu andava meio estranho
Sem saber o que fazia, eu não sei
Andava assim eu não sei
Se era feliz
Eu achava que faria uma canção
E a melodia, eu não sei
Andava assim,eu não sei
Se era feliz
Eu achava que faria tudo que não sei
Que amaria, eu não sei, fazer desenhos com giz
Eu achava que faria uma canção nissei (não sei)
Eu me sentia, eu não sei, um americano em Paris
Eu achava que tamanho tinha a ver com poesia, eu não sei
Mas toda vida eu deixei a vida entrar no nariz
Me mandei pra Curitiba E como eu gosto dessa vida! Ah! Eu sei
Que a paixão que eu falei Me lembra o anis
Fiz um drops de hortelã da bala que eu te dei
Para atirar o porém, da frase que eu nunca fiz.

NOSSA SAUDAÇÃO AO ELEMENTAR DA HORTELÃ (MENTHA) :
Teu cheiro e sabor no presente nos refrescam até a alma, nos dá a referencia de termos um passado e  ainda nos lembra que temos um futuro. E nos encanta com este frescor a lembrança de como é boa a vida.
Reverenciamos então o Deus em ti,  porque refrescas nossas vidas com boas lembranças e reconstrói  em nós o frescor da magia da vida.